terça-feira, maio 31, 2005

 

Hoje no CdG discute-se “o corpo”

Depois da discussão que se gerou à volta do corpo, da magreza, da obesidade, etc... apercebi-me que nenhum de nós se atreveu a definir critérios de beleza. Para além das características físicas que lhe estão necessariamente associadas, esta é em grande parte determinada pela auto-estima, é como que uma luminosidade que resulta dum estado de espírito; não há maquilhagem que disfarce uma alma atormentada. Pelo contrário, quando uma pessoa está em “estado de graça” a pele fica luminosa, o cabelo sedoso, qualquer “trapinho” lhe assenta bem, enfim tudo fica perfeito.


 

Orgulho Nacional


Image hosted by Photobucket.com

Recebi esta descrição do que é ser português por e-mail e achei-lhe muita piada, porque realmente isto na sua grande parte (salvo algumas excepções) descreve bem os portugueses na sua grande maioria.

Ser português é...
- Levar arroz de frango para a praia.
- Guardar aquelas cuecas velhas para polir o carro.
- Ter tido a última grande vitória militar em 1385.
- Guiar como um maníaco e ninguém se importar com isso.
- Levar a vida mais relaxada da Europa, mesmo sendo os últimos de todas as listas.
- Ter sempre marisco, tabaco e álcool a preços de saldo.
- Receber visitas e ir logo mostrar a casa toda.
- Pôr os máximos para avisar os outros condutores da polícia adiante.
- Ter o resto do mundo a pensar que Portugal é uma província espanhola.
- Exigir que lhe chamem "Doutor" mesmo sendo um Zé Ninguém.
- Passar o domingo no "shopping".
- Tirar a cera dos ouvidos com a chave do carro ou com a tampa da esferográfica.
- Axaxinar o Portuguex ao eskrever.
- Ir à aldeia todos os fins-de-semana visitar os pais ou avós.
- Gravar os "donos da bola".
- Ver diariamente pelo menos 8 telenovelas brasileiras na tv.
- Já ter "ido à bruxa".
- Filhos baptizados e de catecismo na mão mas nunca por os pés na igreja.
- Ir de carro para todo o lado, aconteça o que acontecer.
- Ter evacuado as Amoreiras no 11 de Setembro 2001.
- Viver mal e dizer que o governo que temos é bom.
- Graças a Deus, não ser espanhol.
- Lavar o carro na fonte ao domingo.
- Não ser racista, mas abrir uma excepção com os ciganos.
- Levar com as piadas dos brasileiros, mas só saber fazer piadas dos alentejanos.
- Ainda ter uma mãe ou avó que se veste de luto.
- Viver em casa dos pais até aos 30.
- Acender o cigarro a qualquer hora e em qualquer lugar sem quaisquer preocupações.
- Ter bigode e ser baixinho.
- Conduzir sempre pela faixa da esquerda.
- Ter três telemóveis.
- Jurar não comprar azeite Espanhol nem morto, apesar da maioria do azeite vendido em Portugal ser espanhol.
- Deixar a telenovela a gravar.
- Organizar jogos de futebol entre solteiros e casados.
- Ir à bola, comprar "pra geral" e saltar "pra central".
- Gastar uma fortuna no telemóvel mas pensar duas vezes antes de ir ao dentista.
- Super-bock, tremoços, caracóis e marisco.
- Cometer 3 infracções ao código da estrada em 5 segundos.
- Graças a Deus, não ser brasileiro.
- Algarve em Agosto.
- Ir passear de carro ao domingo para a avenida principal.
- Dizer "prontos" no fim de cada frase.


 

Blow the 25 candles


Image hosted by Photobucket.com
Hoje acordei bem disposta, para começar porque faço uns modestos 25 anitos. Para uns é quase nada para outros já são alguns, para mim em particular confesso que ainda estou no ínicio de uma longa estrada que por vezes será sinuosa; sempre a direito e com bom piso; em rota de colisão com algo; uma alternância entre buraco e lomba; por vezes sem rails de protecção e com um precipicio ali ao lado; talvez algumas derrocadas; belas paisagens; algumas ultrapassagens; bifurcações e encruzilhadas e sei lá mais o quê. O certo é que vivo e tento aproveitar ao máximo o presente apesar de por vezes o futuro me assustar, pois olho, principalmente para os meus pais e graças a esforços tomados conseguiram criar a minha familia com estabilidade e proporcionaram-me a mim e aos meus irmãos condições que na nossa idade eles não tiveram hipotese de ter (e questiono-me se terei essa capacidade, eu um rebento desta era do consumo exarcebado) e agradeço-lhes do fundo do coração, pois tudo o que sou hoje é em grande parte fruto desse esforço. Mas lamentos e preocupações à parte hoje acordei bem disposta.

segunda-feira, maio 30, 2005

 

O brilho das sandálias

Sábado à noite, sentada de sofá, enfastiada por um zapping desastroso, decidi que tinha chegado o momento de começar a tão adiada promessa de organizar a minha vida. Olhei à minha volta e achei que dar destino às pilhas de revistas que nascem como cogumelos pelos cantos da minha sala era um bom começo. Sendo doloroso este processo de decisão de me desfazer delas, tento minimizar a culpa, sujeitando-as a uma selecção de conteúdos. De X-ato em riste, comecei por folhear as revistas ditas “femininas”, sendo neste caso o critério de selecção tão diverso como o próprio conteúdo que as caracteriza, passando por uma crónica do Alçada Baptista até uma receita que me parece original. A determinada altura deparo-me com uma crónica da Júlia Pinheiro, cujo o titulo “O brilho das sandálias” remeteu-me imediatamente para o “post” do Barata sobre as “mules” ou “chinelas” femininas, o que lhe valeu o privilégio, de ser poupada ao fatídico destino do papelão.

Estava um dia abrasador. Um calor inclemente castigava todos os que se atreviam a estar na rua. Pouca gente circulava naquela rua sossegada de Campo de Ourique. … Finalmente, vi a velhinha titubeante. Frágil, sozinha, vulnerável. Um restinho de gente a arrastar-se. Aproximei-me mais e saí da minha letargia. A visão daquela senhora era de cortar o coração. Apetecia-me pegar-lhe ao colo e levá-la ao colo. Saia azul muito bem engomada, blusa de seda com flores esbatidas, os braços magros, em esforço, agarravam com determinação as muletas. … No campo de visão dela entraram as minhas sandálias. Muito altas, salto prateado, tiras em azul-turquesa, com um botão enorme cheio de pedrinhas às cores. … a senhora absorta parece ter sido tocada por um efeito de magnetismo. Eleva vertiginosamente a cabeça, solta uma exclamação maravilhada e revela num rosto cheio de rugas um sorriso lindo. Lança uma gargalhada e remata, proferindo “Estas sandálias são maravilhosas. Eu também tenho sapatos muito bonitos. Só que agora não os uso tanto”. … Ali, na tarde branca de um dia de verão, quase assassino, partilhamos um momento de pura cumplicidade feminina… Conversamos sobre sapatos e vaidade feminina. Despedimo-nos como velhas amigas. Uma coisa de mulheres. Inexplicável e comovedor.
Júlia Pinheiro, Revista Máxima


 

Desabafo de um passarinho atormentado

Eu escrevo o que quero, não importa o quê. Minto, minto tanto e tão bem que até a mim me convenço. Digo mal, digo até pior do que aquilo que me disseram a mim. Sinto-me melhor só de pensar que alguém vai ficar pior. Não digo quem sou. Que burros, será assim tão difícil de perceber? Estúpidos! Não, não são. Eu é que sou bom nisto. Tenho que mudar de nome! Nome de passarinho não é bom para mim, ainda por cima rima com tanso, não é bom. E blogs? Posso muito bem fazer um blog, é uma cena básica. Quem é que lá iria? Não importa nada, não dá para mim porque tenho que escrever nos blogs dos outros; escrever o que quero.
E quem não pode arreia! Nunca percebi bem a frase, mas não faz mal; arreio! Ahhhh!


sexta-feira, maio 27, 2005

 

Satisfação virtual...


Image hosted by Photobucket.com
Sigam estes pequenos passos e vão ver que não se arrependem
1. Criar um ficheiro qualquer (word, excel);
2. Guardá-lo com o nome "Sócrates";
3. Enviá-lo para a reciclagem;
4. Clicar em "Esvaziar Reciclagem"
5. Aparece uma mensagem de confirmação no ecrã, com a seguinte pergunta:
"Deseja eliminar o Sócrates?"
6. Responder: "SIM".
Não serve de muito, mas alegra o dia

 

Espécies invasoras

Image hosted by Photobucket.com

Todos os meses, aguardo com ansiedade a chegada da National Geographic para viajar pela biologia, geologia, história ou ecologia. Desta vez, um artigo chamou-me a atenção: “espécies invasoras” (Março). Assustei-me com o título, esperei enganar-me em relação à expectativa negativa que transportava, apressei-me a ler o conteúdo, e quando acabei, senti um vazio e incompreensão face ao seu propósito e relevância. Reli tudo de novo, não fosse ter deixado escapar alguma mensagem subtil… mas não. Afinal, a ideia chave não estava patente. A ideia de que o homem é a principal espécie invasora do planeta, consumindo e destruindo a maioria dos recursos naturais essenciais é pouco clara e relevante nas vossas páginas. Lembro-me sempre de uma visita de estudo que fiz na faculdade, na qual o professor se referiu ao “chorão” como uma espécie invasora das dunas. Imediatamente, vários colegas desataram a pisar, arrancar e despedaçar aquelas plantas, deixando um rasto de destruição inacreditável. E é isso que me assusta: o que farão as pessoas como eles a estas criaturas referidas como invasoras? Porque têm de ser elas – sempre elas – a pagar pelo erro do predador principal? Qual foi o real objectivo do artigo? Qual a sua relevância ambiental? Quem vai sofrer com as más interpretações feitas? Não aprendi nada de novo e não houve “moral” na história! Concordo com as chamadas de atenção e com o desenvolvimento de atitudes controladoras destes seres vivos. Mas não podemos esquecer tantos exemplos e tentativas de “limpar o que está a mais” que tiveram resultados bem mais devastadores.
Teresa Isabel Loureiro


quinta-feira, maio 26, 2005

 

“Cuide da sua máscara de gás e ela cuidará de si”


Image hosted by Photobucket.com
National Geographic, Maio 2005

A fotografia de propaganda do governo britânico (captada em 1936, quando a possibilidade da guerra pairava no ar) mostra uma família comum no seu quotidiano, usando confortáveis máscaras de gás. A imagem é enganadora, já que a família feliz usa máscaras militares, que não estavam disponíveis para civis. Quando os raides da força aérea alemã começaram, em 1940 – sem a temida componente química – a maior parte dos britânicos já estava farta dos avisos do governo e tinha arrecadado as máscaras.
- Margaret G. Zackowitz

quarta-feira, maio 25, 2005

 

Karma

Um homem estava em coma há muito, muito tempo. A sua esposa ficava à cabeceira dele dia e noite. Até que um dia o homem acorda, faz um sinal à mulher para ela se aproximar e sussurra-lhe:
"Durante todos estes anos estiveste ao meu lado."
"Quando me licenciei, estavas comigo."
"Quando a minha empresa faliu, só ficaste tu para me apoiar."
"Quando perdemos a casa ficaste comigo."
"E, desde que fiquei com todos estes problemas de saúde, nunca me abandonaste. Sabes uma coisa?"
Os olhos da mulher encheram-se de lágrimas: "Diz amor..."
"Acho que me dás azar!"

 

Fontes de informação

Image hosted by Photobucket.com

 

Lá fora

Apesar de não ser defensora do "Lá fora é que é bom", tenho que admitir que me apetecia imenso poder dar uma volta pela feira do livro, que abre hoje em Lisboa e Porto às 19h30. E poder fazê-lo de t-shirt e sandálias num fim de tarde de céu azul é ainda mais tentador. Parece que até o anticiclone se demitiu das suas funções.

terça-feira, maio 24, 2005

 

No comments

Na sexta-feira passada realizou-se no auditório da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo uma palestra sobre alimentos geneticamente modificados (GMO), proferida pelo Prof. Dr. Klaus Ammann, da Universidade de Bern, uma figura sem dúvida bastante peculiar. A palestra proferida em inglês, além de interessantíssima, acabou por tornar-se também muito peculiar, devido à tradução em simultâneo e em alta voz. Tudo isto porque, entre outros, o nosso Director Regional não dominava o inglês.


sábado, maio 21, 2005

 

STATUS


É comprar uma coisa que você não precisa,
com dinheiro que você não tem,
para mostrar a quem você não gosta,
uma pessoa que você não é.


quinta-feira, maio 19, 2005

 

“Especial”

Ouvi ontem na RTP-A que a Melo Abreu sofreu remodelações, que vão desde a associação à UNICER, passando pela tão anunciada saída da fábrica do centro de Ponta Delgada, até à exportação dos seus produtos para os EUA. Curiosamente foi o antigo delfim do Mota Amaral, Álvaro Dâmaso, quem falou pela Melo Abreu. Pessoalmente sou apreciadora da Kima de maracujá, e penso que é um produto que tem lugar nas prateleira de qualquer estabelecimento alimentar em qualquer lugar do mundo. Quanto à “Especial”, apesar de não ser consumidora de cerveja, está muito bem conseguida. Já ouvi muito boa gente dizer que não gosta de “Especial” que prefere a "Sagres", quando muitas vezes os barris de pressão dizem “Sagres” e estão cheios de “Especial”. Mais um pequeno exemplo da ditadura do “lá fora é que é bom”.


 

Run chicken, run....


Este post é da minha inteira responsabilidade visto que as restantes miauu são verdes. Apesar de ser azul não pretendo ferir sensibilidades clubistícas mas não podia deixar passar o acontecimento desportivo de ontem em branco, pois foi uma vergonha nacional. É que tal como a imagem mostra ele não sofreu uns frangões mas sim deixou passar uns franguinhos.

Image hosted by Photobucket.com

 

Pacheco Pereira cria novo Blog Anti-constituição

Pacheco Pereira quer lançar um movimento pelo "Não" à Constituição Europeia. O ex-eurodeputado do PSD já criou um novo blog chamado "Sítio do Não" para todos os portugueses que não se revêem na posição do PCP e do Bloco de Esquerda.

No seu outro blog, o “Abrupto” (www.abrupto.blogspot.com), Pacheco Pereira criticou Jorge Sampaio. Diz que o Presidente da República "anda em campanha pelas escolas" a favor do Sim. O social-democrata afirma que o dinheiro da Comissão Europeia e do Parlamento Europeu estão a ser encaminhados para colóquios a favor do Sim. Pacheco Pereira defende um debate público para explicar aos portugueses por que razão se deve "pensar duas vezes" antes de se assinar um Tratado, cujas implicações considera que podem ser trágicas para uma Europa unida.
In Sic Online


quarta-feira, maio 18, 2005

 

Legalmente loucos

No Libano, os homens podem legalmente ter relações sexuais com animais, mas têm que ser fêmeas. Relações sexuais com machos são puníveis com a morte.
No Bahrain, um médico pode legalmente examinar a genitalia feminina, mas está proibido de olhar directamente para ela durante o exame. Ele pode apenas olhar através de um espelho.
Os muçulmanos não podem olhar os genitais de um cadáver. Isto também se aplica aos funcionários da funerária. Os órgãos sexuais do defunto devem estar sempre cobertos por um tijolo ou por um pedaço de madeira.
Na Indonésia, a penalidade para a masturbação é a decapitação.
Em Guam, existem homens cujo emprego em tempo integral é viajar pelo país e desflorar virgens, as quais pagam pelo privilégio de ter sexo pela primeira vez. Razao: Pelas leis de Guam, é proibido a virgens casarem.
Em Hong Kong, uma mulher traída pode legalmente matar o marido, mas deve fazê-lo apenas com as suas mãos. Em contrapartida, a amante do marido pode ser morta de qualquer outra maneira.
Em Cali, na Colombia, uma mulher só pode ter relações sexuais com o marido, e na primeira vez a sua mãe deve estar no quarto para testemunhar o acto.

 

Anti-Cliché

Image hosted by Photobucket.com

Image hosted by Photobucket.com


terça-feira, maio 17, 2005

 

Segurança Alimentar

Um médico estava a dar uma palestra sobre alimentação e os efeitos nocivos de alguns alimentos: "Algumas das substâncias que ingerimos são suficientes para nos ter morto há alguns anos. Carne vermelha é horrível, bebidas de aperitivo corroem o estômago, comida chinesa está cheia de MSG. Dietas ricas em gordura podem ser desastrosas e ninguém tem noção do efeito a longo prazo causado pelos microrganismos presentes na água que bebemos. Mas há algo que é o pior de tudo e que todos já comemos ou havemos de comer. Alguém sabe que alimento causa efeitos nefástos durante anos após ser ingerido?"
Após alguns segundos de silêncio, um velhote de 75 anos sentado na primeira fila, responde: "Bolo de casamento".


segunda-feira, maio 16, 2005

 

RTP-Açores no seu melhor

Não, não me refiro ao CdG. Sábado à noite num zapping frenético, decorrente duma programação televisiva péssima, por sorte ou azar fui parar à RTP-a. Vejo uma “pichena” a desfilar em biquini, apercebi-me que era um concurso de beleza e deixei-me ficar. A determina altura comecei a desconfiar se não se trataria dum episódio do “gato fedorento”, de tão inacreditável que era o que estava a presenciar. Mas não, era mesmo a eleição da Miss Açores. À parte de 4 ou 5 miúdas realmente engraçadas, as restantes eram dignas de um cenário de terror. Lembro-me particularmente da de Vila Franca do Campo, que sempre que tentava esboçar um sorriso, saia-lhe um esgar, que não tenho palavras para descrever. Como se não bastasse, toda a produção deste desfile de mau gosto, era surreal. Os biquinis pareciam comprados numa liquidação de stock de há 10 anos, desfilados em cima duns sapatos pretos fechados, de tom invernoso. Aliás, sapatos que nunca foram trocados, tendo abrilhantado “modelitos” tipo vestido de seda esvoaçante branco. Não haveria uma única sapataria nos Açores disposta a patrocinar este evento cultural? A designer de moda do Porto, convidada para vestir as concorrentes, deveria repensar a sua vocação - uns vestidos de dama antiga ao estilo de casa de noiva dos anos 70. As representantes da beleza açoriana desfilavam com tal elegância, que por várias vezes fiquei com o coração nas mãos, antecipando um espalhanço a todo o comprido. Tudo isto ao som de uma orquestra, que provavelmente pensou estar contratada para uma cerimónia fúnebre. A determinada altura a Gata Imperatori indignada só dizia, isto não se faz, isto é uma crueldade, olha para aquela miúda, ninguém merece ser maquiado, penteado, vestido daquela maneira. E eu não podia estar mais de acordo, eu que sempre me orgulhei da beleza das mulheres açorianas.


sábado, maio 14, 2005

 

Todos diferentes todos iguais

Um sujeito estava a mudar as flores da campa dum parente quando vê um chinês a colocar um prato de arroz na campa ao lado. Não resiste, vira-se para o chinês e pergunta:
- Desculpe-me, mas o senhor acha mesmo que o seu defunto virá comer o arroz?
O chinês responde:
- Sim e geralmente à mesma hora que o seu vem cheirar as flores!

Uma das coisas mais interessantes do convívio multicultural é que o entendimento entre pessoas faz-se ao nível do essencial, ou seja, em termos de valores humanos. Todos os códigos e preconceitos resultantes da aprendizagem e assimilação duma determinada cultura, não só não facilitam a comunicação como frequentemente geram confusões hilariantes. Este processo de aculturação é sem dúvida um desencadeador de crescimento individual.


sexta-feira, maio 13, 2005

 

Gatas em missão ao Divino

Com toda esta polémica que tem surgido à volta de Açores, açorianos, açorianidade e açorianite, não posso deixar de partilhar aqui um episódio delicioso. As miauugirls (excepto Gata Solange) foram ontem ao Porto Judeu a uma “Mordomia” em honra do Divino Espírito Santo. O convite chegou-nos pela Laudelina, que faz parte da família desde há longa data, cujos os dotes de cozinheira lhe valeram uma devoção incondicional por parte da Gata Imperatori, que à conta disso fez questão de participar não apenas como comensal, mas celebrando todos os rituais da cerimónia, que incluía a integração no “cortejo do bezerro”. Mal acabámos de estacionar o carro ouço um sonoro “Ueh prima, tás aqui”, como a única açoriana de nós as três, nascida e criada, era eu, olhei, mas definitivamente aquela figura não me dizia rigorosamente nada. Passou-se uma fracção de segundos até realizar que aquele comprimento tão efusivo era para a Gata Imperatori. Este foi o primeiro de vários primos que a Maria Pia foi encontrando, cujo parentesco foi arranjando à conta da sua bravura de forcada e das madrugadas de ordenha que passou com os nossos lavradores.

quinta-feira, maio 12, 2005

 

Cancro da Mama

A partir dos 35/40 anos é aconselhável as mulheres fazerem uma mamografia anualmente. O cancro da mama tem cura e quanto mais cedo for descoberto maior a probabilidade de sucesso do tratamento.

No comments
Image hosted by Photobucket.com

quarta-feira, maio 11, 2005

 

Salvador Dali (11 Maio 1904)

Image hosted by Photobucket.com

terça-feira, maio 10, 2005

 

Dom Quixote digital (se gosta imprima)


Image hosted by Photobucket.com
Um livro electrónico de homenagem à obra "Dom Quixote de la Mancha", que Cervantes publicou há 400 anos, está acessível na Internet, reunindo textos de 17 escritores hispano-americanos contemporâneos.
O e-book, intitulado "Q. En un lugar de las letras", inclui intervenções em vários géneros, da narrativa ao ensaio, passando pelo texto dramático, e é publicado pela Editorial Letralia, que tem também uma revista literária na Net.
Disponível gratuitamente no endereço
www.letralia.com, o livro também figura no site da Tierra de Letras, pertencente à mesma revista literária venezuelana, em formato PDF, para que qualquer cibernauta possa passá-lo para o seu computador ou imprimi-lo.
Faça o download aqui.
In:Sic Online

 

Let's have a cup of tea...

Image hosted by Photobucket.com
A nossa Miauu Graça da Silveira voltou da Holanda e trouxe-me uma "souvenir" de que muito gostei "Jasmine Green Tea", um mix de chá verde aromatizado com jasmim, simplesmente divinal.
A marca em questão "Hip'n In Tea", comercializa uma vasta gama de chás, desde os mais apreciados como o Darjeeling, Earl Grey, bem como combinações diferentes de se ter por casa:
Trick or Treat- chá preto com caramelo
Chilly Weather- chá com aroma de banana e canela
Ticket to the Tropics- chá preto aromatizado com côco...and so on.
O site, para quem estiver interessado é http://www.hipnin.nl, o único problema é que apesar de a descrição dos chás estarem em inglês, o site está em holandês, o que dificulta um bocadito a compra on-line. So hope you'll enjoy...

segunda-feira, maio 09, 2005

 

Por favor descubra as semelhanças

A Lili Caneças ontem comemorou os 60 anos do fim da guerra mundial quando disse a um novo residente que a permanência na quinta das celebridades era um misto de Auschwitz e de um hospício.

sexta-feira, maio 06, 2005

 

Mania das grandezas

Image hosted by Photobucket.com
É verdade que andam por aí muitas DST's (Doenças Sexualmente Transmissíveis), mas será necessário ele meter-se todo dentro do preservativo???


 

Ria se achar piada...

Image hosted by Photobucket.com

Após o cliente se sentar confortavelmente no sofá, o psicólogo começa a consulta, "Não estou por dentro do seu problema" diz o psicólogo. "Portanto, talvez fosse bom começarmos pelo início." "Claro." Responde o cliente. "No início, criei os Céus e a Terra..."

Um sujeito vai ao psicólogo. Na primeira consulta diz, "Tenho um problema. Parece que não consigo fazer amizades. Será que pode ajudar-me, seu parvo?"

Um psicótico pensa que dois mais dois são cinco. Um neurótico sabe que dois mais dois são quatro - mas detesta-o.

Um psicólogo está numa festa a falar com um pequeno grupo de pessoas quando, repentinamente, surge um homem pelas suas costas e lhe bate no ombro. O psicólogo vira-se para trás e o sujeito derruba-o. O psicólogo levanta-se, compõe-se, vira-se para o grupo e diz: "O problema é dele."

Cliente: Sr. Doutor, a minha mulher acha que eu estou louco porque gosto de salsichas!.... Psicólogo: Isso é absurdo! Eu também gosto de salsichas. Cliente: Óptimo! O Dr. devia visitar-me e ver a minha colecção. Tenho centenas!…


quinta-feira, maio 05, 2005

 

Com colete ou sem colete???

Image hosted by Photobucket.com
Se um dia forem apanhados a mudar o pneu, ou coisa do género, sem o colete digam sempre que não têm, mesmo que o tenham convosco. É que a multa por não ter o colete é de 60 euros. Enquanto, que a multa por não o utilizar (tendo-o) é de 120 euros. Confuso? Nããããoo!!! Só em Portugal!

 

Capicua

Pois é... Hoje, segundo alguns, é um dia especial! É dia 5 de Maio de 2005 (05/05/05) e é 5ª feira. Dias destes são raros, por isso, toca a aproveitar a energia positiva das capicuas! (Mas cuidado! Hoje é um dia propício a uma overdose de "cincos"!)
Eu cá já estou como o outro... "Eu não sou supersticiosa porque dá azar!" (Mãe, sei que esta capicua não te escapou, como aliás não te escapa nenhuma!)
Rute, se não fosses tu acho que nem dava por ela! Por isso, este post é prá menina com saudações insulares e votos de que hoje seja um dia especial.

 

Dia Mundial do Trânsito

Image hosted by Photobucket.com
Minha gente, cuidado com as multas porque hoje a "autoridade" vai andar no seu melhor... Já têm o tão afamado colete amarelo fluorescente com 2 riscas horizontais reflectoras? (Podem sempre comprar um casaquinho da Adidas e tirar-lhe uma das riscas!) Nada de parar em cima de passeios, não se esqueçam de parar nas passadeiras, não vale fingir que é daltónico para se esquivar à multita caso passe o sinal vermelho e... Onde está o ticket do parquímetro?


 

Quem nunca prevaricou que atire a primeira pedra!!!

Image hosted by Photobucket.com

quarta-feira, maio 04, 2005

 

Todos os dias acontecem milagres...

Image hosted by Photobucket.com
http://www.sciencecartoonsplus.com/


terça-feira, maio 03, 2005

 

O CdG entra outra vez em cena hoje

O CdG volta hoje, com um "estreante" no programa, Pedro Mexia, que penso eu de que será um bom contributo para o programa.
Os temas: 1) a limitação de mandatos proposta por José Sócrates para primeiro-ministro, presidentes dos governos regionais e autarcas; 2) eleições autárquicas.
Comentários: Francisco José Viegas, Pedro de Mendoza y Arruda e Pedro Mexia.
Descoberta: Francisco José Viegas.
Reportagem: Nuno Costa Neves.
Crónicas: Alexandre Borges (Amor de Estimação) e Luís Filipe Borges (Ódio de Estimação).

 

Agora É


Image hosted by Photobucket.com

Agora é diferente
Tenho o teu nome o teu cheiro
A minha roupa de repente
ficou com o teu cheiro
Agora estamos misturados
No meio de nós já não cabe o amor
Já não arranjamos
lugar para o amor
Já não arranjamos vagar
para o amor agora
isto vai devagar
Isto agora demora
(Manuel António Pina, Poesia Reunida (1974-2001). Lisboa: Assirio & Alvim, 2001, p. 49. Quadro: S. Dali).

 

No comments

Como a Janis Joplin disse à muito tempo atrás: "Oh! Lord won't you give me a Mercedes Benz..."
Image hosted by Photobucket.com

segunda-feira, maio 02, 2005

 

Porque ontem foi dia da Mãe ou o dia do início da época das touradas à corda

Pois aqui na Terceira o dia 1 de Maio é o início da festa rija, das touradas à corda. Começa a folia, normalmente as touradas começam às 18 horas, ruas cheias de gente empoleirada nos muros, tascas ambulantes em todos os sitios e uns homenzinhos com cestos que vendem candilos (chocolates), pinotes (amendoins) e outras delicateses tipicas deste tipo de evento.
Image hosted by Photobucket.com

A tradição das touradas na Terceira remonta ao séc. XVI, quer pela abundância do gado nessa época - mais de 100 000 cabeças, dizem os cronistas quer pela origem dos primeiros povoadores de províncias com tradição tauromáquica e a posterior presença castelhana. Justifica-se, assim, que as touradas tivessem permanecido na Terceira, única ilha dos Açores onde se realizam, durante séculos, e utilizem uma técnica perfeitamente adaptada às condicionantes locais, à perícia dos lidadores e ao gosto da população. Trata-se das sempre alegres e movimentadas "touradas à corda", em que o touro tem os seus movimentos condicionados por uma corda, segura por um grupo de homens, antigamente chamados de "mascarados da corda". O touro, criado nas pastagens do centro da ilha e escolhido por saber seguir o vulto e ser matreiro, é embalado e largado nas ruas da freguesia, que nesse dia têm todas as janelas e varandas apinhadas de gente. Estralejam os foguetes e imediatamente começa os passes mais ou menos felizes que se destaca a já célebre "sorte do guarda-sol", que consiste em abri-lo subitamente frente à rês e esquivar a cornada, enquanto o touro persegue os seus contendores e os homens de corda moderam o seu ímpeto, quando não são arrastados, ou, deliberadamente, dão-lhe um pouco mais de liberdade para animar o espectáculo. A "tourada à corda" tem evoluído com a passagem do tempo, e uma das suas mais recentes manifestações - já com quarenta anos, pelo menos - são as touradas à beira-mar, nas praias e varadouros de barcos, em que todos, incluindo o touro, tomam repetidos banhos de água salgada entre as gargalhadas, os gritos e os assobios dos espectadores.

Ontem não assisti a nenhuma mas estive no chamado "quinto toiro", uma almoçarada tarde dentro, o dia estava espectacular, muito sol, foi fantástico, mas isso foi ontem, porque hoje "just another maniac monday".

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com